quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Vida. aproveite bem (se possível, em coletividade)


Hoje eu li um post muitíssimo interessante no blog da amiga, Aninha Leme (beijo pra você, lindona =D), que falava sobre O tempo , e a postagem dela me inspirou muito pra escrever esta aqui.

Aproveitar bem a vida... Este tem sido meu pensamento faz alguns anos.
Ficamos o tempo todo nos atolando em coisas que nos roubam a atenção, reclamamos de todas as situações e acabamos nos esquecendo de viver. Viver cada segundo de uma maneira nova e inusitada.
Então, qual seria a proposta? Sei lá! Tudo sempre tem um começo, e, nessa vida coberta de rotinas do tipo: casa/trabalho, trabalho/faculdade e faculdade/casa, a vida perde um pouco do seu brilho. Um salvo conduto para as saídas com amigos pra um bar.
Mas aproveitar bem a vida, quase sempre está relacionado em gastar dinheiro indo às festas super badaladas, viagens e afins.
Viajar é tudo de bom. Conhecer novos lugares novas culturas, novas pessoas... Mas eu estava pensando em adicionar uma rotina (no meio de tantas outras) mais simples, como: bater papo com idosos em asilos. Sempre tive vontade de conhecer um ex-combatente da 2ª grande guerra, ou talvez uma vecchia signora com contos apaixonantes de um romance inesquecível.

Gastamos tempo demais querendo aproveitar a vida pra nós mesmos e esquecemos que podemos aproveitar a vida acrescentando a vida de alguém e sendo acrescido por ela também.
Lembro quando eu saía com um grupo pra entregar quentinhas pra moradores de rua á noite. A primeira vez foi uma experiência que não dá pra esquecer. São pessoas que passaram por tantas coisas na vida, com tantas histórias pra contar... O que leva um cara como eu, gozando de toda juventude, podendo estar se divertindo em boates e festas, escolher aquela noite, aquela madrugada pra entregar quentinhas e dedicar um pouco de atenção a mendigos?
Não posso oferecer-lhes uma casa nova, um emprego ou outras coisas que viessem a mudar totalmente a realidade de pessoas assim, mas sei que posso oferecer um banho, roupas limpas, boa comida e um pouco de atenção.
Não quero passar uma ideia de ser politicamente correto, até por que deixo a desejar em muitas coisas, mas acredito que esse tipo de pensamento está em todas as pessoas que tem o mínimo de consciência humanitária.

Perdoem-me se o texto parece um pouco hipócrita, eu também ando atolado nas minhas responsabilidades, nos desejos e ânsias de minhas conquistas... É a rotina que herdamos por causa desse mundo altamente competitivo, mas sei que este é o desejo dentro de muitas pessoas... Aproveitar bem a vida fazendo um bem maior na vida de outras pessoas.

A vida tem um sentido bem maior do que imaginamos.

7 comentários:

  1. querido, é realmente difícil querer e FAZER algumas coisas.
    se apenas queremos e nada fazemos, soa realmente hipócrita.
    Mas fazer certas coisas exige muita disciplina e acima de tudo, tempo.
    é difícil. é um compromisso.
    eu acho que o mais fácil e simples é começarmos com pequenos gestos e atitudes para com os nossos familiares e amigos.
    Conheço um punhado de pessoas que fazem bem a estranhos e maltratam seus familiares, pai e mãe, irmãos... tampouco acho isso justo ou certo.
    Vc não concorda?

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo blog...irei voltar aqui mais vezes. Já sou um seguidor.

    Vou te linkar aos meus favoritos.

    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Vagner,
    A gente anda muito enclausurado em si mesmo1 Digo isso por mim, que sou reclusa por natureza. E a vida vai passando...No grupo de oração que eu participo tem um trabalho que até eu faço: escrever cartas para idosos em datas especiais como Natal e dia dos pais e mães...
    A gente pode fazer tanto e faz tão pouco, presos na roda da rotina...
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Lindo texto. Muito verdadeiro. Nos faz parar pra pensar... refletir sobre o que estamos fazendo com nosso tempo e como podemos melhorar.
    Concordo com a Aninha, é um compromisso. E deve começar dentro de casa, com as pessoas próximas... logo, logo, se espalha, contagia!
    Acho que é uma proposta muito válida! Eu topo o desafio! :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Querido Vagner primeiramente agradeço pela sua adorável e esperada visita , rsrsrsrs
    Eu não acho teu texto nada hipócrita, eu penso que se pelo menos 30% das pessoas pensassem assim não existiria tantas pessoas sem ter um teto para morar, passando fome e frio, eo pior sofrendo de todos os tipos de vilação dos seus direitos, e ainda a quem fale em direitos humanos. Existem tantos pais que passaram a vida a cuidar dos filhos e hj na sua velhisse estão jogados em asilos sem sequer um raio de uma visita, muitos morrem de tristeza. Com certeza não podemos salvar o mundo, mas se cada um fizer a sua parte, contribuiremos para que haja um mundo infinitamente melhor. E eu creio que o melhor a fazer é plantar esta semente de solidariedade nos coraçãozinhos de nossos pequenos, assim acredito que eles conseguirão fazer muito mais que nós.
    Doces beijos para ti meu amigo.
    Gostei deveras do teu texto.

    ResponderExcluir

Deixe um pouco de você aqui.